equilibrar emoção e razão


Crítica escrita por:DaniS_Carpediem
As habilidades de comunicação no trabalho são necessárias para que o convívio entre os colaboradores e seus
subordinados sejam estabelecidas sempre de forma positiva e eficiente, pois os maiores desentendimentos são gerados por comunicações ineficientes.

Existem técnicas de como argumentar que auxiliam no trabalho e no aprimoramento deste, porém as habilidades de interação e relacionamento humano devem ser sempre valorizadas e utilizadas para o crescimento pessoal antes de
pensar no crescimento profissional, pois um gera o outro.

A comunicação não é somente a linguagem, é um conjunto de habilidades de comunicação, que apresentam cada uma
em si seus potenciais. Muitas pessoas se referem a estas habilidades como qualidades que são inatas e inalteradas, porém é um engano, habilidades são desenvolvidas ao longo da vida, e com certeza também podem e devem serem
aprimoradas por meio da prática.

É simples entender este conceito, um indivíduo que apresenta uma agenda repleta de atividades interacionais,
que exija dele o contato com outras pessoas e a troca de informações, provavelmente será mais habilidoso com as pessoas, afinal, sua exposição com diferentes tipos de pessoas é constante, se comparar com outros que normalmente
não realiza muitas atividades sociais e se mantêm mais isolado sem desenvolver e aprimorar suas habilidades de relacionamento e comunicação, provavelmente apresentará maiores dificuldades de estabelecer uma comunicação eficiente.

Técnicas e habilidades necessária

Na linguística, área que estua as características da linguagem e suas competências, é composta por marcas que
dão a possibilidade de utilizar da comunicação para promover seu crescimento, como defender uma ideia de negócio ou se candidatar a uma vaga que seja melhor remunerado e apresente mais visibilidade. Realizar uma argumentação exige
integrar-se no universo do outro para que o argumento realmente seja validado, afinal, se trata de uma troca de ideias sendo que tal não é possível realizar sozinho.


  • Algumas das atitudes e técnicas imprescindíveis:

  • 1. Crie o hábito de aprender a ouvir, pois para que um argumento ganhe força é necessário conhecer o que outro têm a
    disser.
    2. Antes de tentar fazer com que seu argumento seja levado em consideração e aceito, deve identificar o que o que outro espera, ou seja, direcione seu foco no que a empresa ou algum cliente, se for o caso, queira conseguir ou necessita, e faça com que isso seja possível em seus argumentos.
    3. Utilize sempre embasamento lógicos e reais para sustentar seus argumentos, enriquece muito quando se usa dados
    estatísticos, notícias que foram publicadas, estudos científicos, teses, testemunhos, enfim, utilize de fontes seguras para enriquecer seus argumentos e terá sucesso.
    4. Não insista no mesmo discurso, seja versátil e utilize também do discurso do outro, e também faça argumentos com
    criatividade, assim evitará que os seus percam força.
    5. Sempre olhe nos olhos do seu interlocutor e demostre com isso firmeza, mais deve-se ter cuidado com a forma que o faça, pois poderá passar a impressão que está o enfrentando, o que dependendo do teor da conversa não será interessante.
    6. Lembre-se que, o seu argumento não deve anular o argumento do outro, apenas mostrar o quanto ele é mais pertinente e assim o quanto este deve ser considerado.
    7. Não utilize a retorsão, ou seja, voltar contra o outro a situação com base em atitudes anteriores, exemplo: se o
    colaborador esqueceu de fechar a planilha do dia e assim os dados não foram salvos, e ele apresentar o seguinte argumento para o encarregado: “Mas você na semana passada esqueceu também e duas vezes”, isso impede que chegue a um consenso, é melhor assumir o erro e demostrar disposição para contorna-lo.
    8. Tenha coerência em relação ao seus argumentos com suas atitudes diárias, pois isso irá conferir credibilidade.
    9. Alguns parâmetros da fala, como intensidade (forte e fraco), frequência (agudo e grave), velocidade (rápido e devagar), entre outros são necessários serem utilizados e moduladas no momento da comunicação para que consiga ter sintonia e argumentar de acordo com sua intenção.
    10. Tenha educação com seus interlocutores, e se caso se sentir à vontade tenha simpatia, porém essa deverá fluir naturalmente;
    11. No momento de argumentar tenha vontade em falar sobre o assunto, se mostre aberto a essa conversa. Argumente com entusiasmo, assim será possível contagiar o outro com suas ideias;
    12. Não deve-se esquecer também da expressão facial, pois não será positivo passar uma informação ou comentar algum assunto triste com uma cara de deboche ou de alegria, isso pode trazer intenções contrárias e falta de credibilidade.

    As técnicas serão eficientes apenas se colocadas em prática e desenvolvidas continuamente, porém o mais importante é ter a consciência que todos podem ser bons argumentadores e conseguir sucesso em seus objetivos e ideais, é necessário ter foco e acreditar que a comunicação realizada com a emoção verdadeira e embasada na razão, sempre trará consequências positivas.


    “A Arte de Argumentar – Gerenciando Razão e Emoção” Originalmente publicado no Shvoong: http://pt.shvoong.com/business-management/management/2371690-arte-argumentar-gerenciando-raz%C3%A3o-emo%C3%A7%C3%A3o/

    Nenhum comentário:

    Google+ seguidores

    Arquivo do blog